quarta-feira, 24 de junho de 2009

A Civilização Mesopotâmica

Mesopotâmia é uma palavra grega que siguinifica "terra entre rios". Foi ali, nos vales do Tigre e Eufrates, que teve início a primeira civilização. O primeiro povo a desenvolver uma civilização urbana na Mesopotâmia foram os sumérios, que colonizaramos pantanais do Baixo Eufrates que,somando-se ao Tigre, deságua no Golfo Pérsico. A origem dos sumérios é obscura; falavam uma língua que não tinharelação com as línguas deseus vizinhos semitas, que haviam migrado para a Arábia para a Mesopotâmia e regiões adjacentes.





Pelo trabalho constante e pela imaginação, os sumérios transformaram os pântanos em campos de cevada e pequnos bosques de tamareiras. Suas aldeias de cabanas desenvolveram-se gradualmente até formar doze cidades-Estado independentes, consistindo cada uma de uma cidade e das terras que circundavam. As realizações dos sumérios são importantes: um sistema de símbolos de escrita em tabletes de argila (cuneiforme), para representar idéias; casas, palácios e templos complexos, feitos de tijolos; ferramentas e armas de bronze; obras de irrigação; comércio com outros povos; uma forma primitiva de dinheiro; instituições religiosas e políticas; escolas; literatura religiosa e secular; formas variadas de arte; códigos de leis;drogas medicinais e um calendário lunar.

Embora falassem uma língua comum e partilhassem dos mesmos costumes e dos mesmos deuses, as cidades-Estado sumérias guerreavam-se com frequência, principalmente devido a disputas sobre fronteiras e direitos às águas. Enfraquecidos pelas guerras, os sumérios tornaram-se passíveis de domínio estrangeiro

A história da Mesopotâmia é marcada por uma sucessão de conquistas.

A religião é a base da vida Mesopotâmica. Todas as atividades humanas - política, militar, social, jurídica, literária, artística - estavam geralmente subordinadas a um propósito predominantemente religioso.

O homem da Mesopotâmia acreditava ter recebido a vida para executar a vontade dos deuses - para implementar na terra mandamentos originados do céu. Nenhuma decisão importante era tomada pelos reis ou sacerdotes sem primeiro consultar os deuses. Para descobrir-lhes os desejos, so sarcedotes sacrificavam animais, cujo fígado examinavam. Ou podiam encontrar respoostas nas estrelas ou nos sonhos.

Acreditavam também que os deuses os havia criado para servi-los e eram manipilados pelas forças divinas. Em comparação com os deuses, o indivíduo era uma criatura insiguinificante e inferior.

O homem da Mesopotâmia via os governos da terra exatamente como réplicas do governo dos deuses. Nenhum deus era todo-poderoso; uma assembléia de deuses é que tomava as decisões, como grupo. Portanto, um rei mortal também não podia ser onipotente. Por isso, à monarquia mesopotâmica faltava habitualmente a certeza, a confiança e o absolutismo dos reis egípcios. Essa visão da realeza também contribuiu para a ansiedade da vida mesopotâmica, pois não havia certeza de que o rei, mortal e falível, pudesse conhecer corretamente as ordens dos céus.

O homem da Mesopotâmia conseguiu realizações impressionantes na matemática. Criou as tábuas de multiplicação e divisão, inclusive de raízes cúbicas e cubos. Determinos a área de triângulos e quadriláteros regulares, dividiu o círclos e,m 360 graus e teve certa percepção daquilo que séculos mais tarde viriam a ser o Teorema de Pitágoras e as equações do segundo grau. Mas os babilônios, que mais contribuíram para a matemática, mal chegaram ao nível da teorização: não deduziram princípios gerais nem procuraram demonstrar as suas operações matemáticas.

Observando com cuidado e exatidão as posições dos planetas e das constelações, os babilônios deram os primeiros passos para a criação da ciência e da astronomia.

Coerentes com a sua visão religiosa do mundo, os homens da Mesopotâmia acreditavam que as doenças eram causadas pelos deuses ou pelos demônios. Para curar um paciente, os sacerdotes-medicos recoriam as magias; por meio de orações e sacrifícios, procuravam apaziguar os deuses e expulsar os dêmonios do corpo enfermo. Ao identificar as enfermidades e prescrever rémedios adequados, demonstraram certo conhecimento exato da medicina e da farmacologia.






Mapa da Mesopotâmia. A mesopotâmia faz parte crecente fertil

Escultura Mesopotâmica



Desenho em alto relevo







Mapa encontrado sobre uma placa de argila com descrição em escrita cuneiforme. Data de 600 AC.



Escrita cuneiforme



Numeração Mesopotâmica












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário